Diagnóstico e Saúde

12-Agosto-2017 Hora 10:40   Saiba o que é o sangue "Falso O".

 

 

Uma em cada 250 mil pessoas possui um fenótipo extremamente raro de sangue, o Falso O. Essa condição, também conhecida como Bombaim, local onde foi descrito pela primeira vez, faz com que as hemácias do individuo sejam desprovidas dos antígenos ABH normais.

 

A médica Carolina Bonet Bub, da equipe de hemoterapia do Einstein, explica que diferentemente da grande maioria das pessoas, indivíduos “Bombay” não possuem o antígeno “H” comum aos grupos sanguíneos conhecidos (A, B, AB e O). O indivíduo com sangue Falso O acaba tornando-se incompatível com todos os doadores que não sejam “Bombay”.

 

Por não possuírem os carboidratos “A” e “B” na membrana das hemácias, alguns laboratórios podem identificar incorretamente o fenótipo “Bombay” como sendo um indivíduo do grupo O. Entretanto, devido a um potente anticorpo anti-H produzido por estes indivíduos, testes de compatibilidade apresentam resultados fortemente positivos contra todos os doadores do grupo “O”, daí a expressão “Falso O”.

 

De acordo com a dra. Carolina, estes indivíduos podem ser identificados aleatoriamente durante testes de triagem de anticorpos irregulares (Pesquisa de Anticorpo Irregulares), ao realizarem um doação de sangue ou em situações mais dramáticas, quando necessitam de transfusão sanguínea.

 

Existem duas recomendações básicas para um individuo portador do fenótipo Bombay:

i) Caso você seja doador e esteja saudável, mantenha seus dados demográficos atualizados junto aos serviços de Hemoterapia;

ii) Caso necessite realizar algum tratamento especial, seja ele clínico ou cirúrgico onde uma transfusão sanguínea possa ser solicitada, avise o serviço da sua condição especial e peça para que os seus familiares também realizem um doação. A possibilidade de encontrar o mesmo fenótipo dentro da sua família é maior.

 

Identificado pela primeira vez em 1952 na cidade de Bombaim (Bombay em inglês) na Índia, ganhou projeção mundial principalmente devido à dificuldade da obtenção de sangue compatível.

 

A maior incidência do fenótipo acomete áreas rurais do Sul e Oeste Indianos (1/4.500 – 1/13.000), onde a frequência de casamentos consanguíneos também é grande.

 

Em trabalho publicado em 2016, a Organização Mundial da Saúde divulgou 87 doadores catalogados no mundo. Alguns deles no Brasil.

POSTADAS ANTERIORMENTE

Sky Brasil comunicação e marketing - Todos direitos reservados