Diagnóstico e Saúde

24-Outubro-2014 Hora 17:36   Mieloma Múltiplo: diagnóstico precoce potencializa qualidade de vida.

 

 

O Mieloma Múltiplo é uma neoplasia onco-hematológica que representa 1% de todos os tipos de câncer, sendo o segundo mais comum entre os hematológicos, atrás apenas dos linfomas não Hodgkin. Atinge hoje no Brasil aproximadamente 30 mil pessoas geralmente na faixa etária acima dos 60 anos.

 

A doença surge em uma célula do sistema de defesa chamada plasmócito, responsável pela produção dos anticorpos – as imunoglobulinas. Por alguma alteração, esse plasmócito se torna neoplásico e começa a proliferar, ocasionando o Mieloma.

 

A doença pode ser descoberta de várias formas. Os sintomas e sinais mais frequentes são: dores ósseas ou fraturas, e alterações bioquímicas do sangue ou da urina. A confirmação do diagnóstico de mieloma requer pelo menos dois dos seguintes itens:

  1. Uma amostra da medula óssea com células plasmáticas acima de 10% (geralmente acima de 20 a 30%). Estas células plasmáticas são geralmente monoclonais.
  2. Uma série de raios-X de todo o esqueleto que mostra lesões líticas em pelo menos três ossos diferentes.
  3. Amostras de sangue ou urina com níveis anormalmente elevados de anticorpos ( imunoglobinas) ou proteínas de Bence Jones (secretadas por células plasmáticas e detectadas por um processo chamado de eletroforese de proteínas).
  4. Uma biópsia mostrando um tumor de células plasmáticas (plasmocitoma ) dentro ou fora do osso.

 

Por serem os sintomas mais comuns as fortes dores nos ossos e anemia, além da sensação de fraqueza, com frequência o Mieloma Múltiplo é confundido com osteoporose, o que prejudica o tratamento inicial e a potencialização da qualidade de vida.

 

Especificamente na área de Medicina Laboratorial, a doença pode ser identificada por meio do exame de eletroforese de proteína, responsável por detectar a proteína monoclonal no sangue referente à anomalia.

 

Vale lembrar que alguns pacientes apresentam níveis anormalmente elevados de proteínas no sangue ou na urina, sem demonstrar nenhum outro sintoma. Esta condição é chamada de Gamopatia Monoclonal de Significado Indeterminado (GMSI). Os pacientes com GMSI podem desenvolver mieloma múltiplo, mas a GMSI por si só não é prejudicial, e não requer tratamento.

POSTADAS ANTERIORMENTE

Veja Mais

Sky Brasil comunicação e marketing - Todos direitos reservados